quarta-feira, setembro 22, 2004

Paraíso dos alienados

Caro leitor, lamento mas hoje não estou com espírito para andar a mandar umas caralhadas para o ar, estou demasiado fodido para o fazer! Portanto irei apenas levá-lo por uma enigmática viagem ao desconhecido! E estimadíssimo leitor não comece já "Ai o caralho, nós queremos é que fales de merdas sem assunto", porque estou certo que irá apreciar esta excelente prosa, como se do aclamado "Equador" de Miguel Sousa Tavares se tratasse. Ora vamos lá!

Reza a lenda que algures perdido numa das colinas da selvática urbe lisboeta, existe um pequeno grande paraíso para os Alienados. Trata-se de uma fortificação constituída por vários edificios, guardada por portões e duas imponentes, por favor caro leitor não leia impotentes, torres.

Lá todo e qualquer alienado sente-se em casa, ninguém o olha de lado por ele se babar, ter olhos esbugalhados ou por nunca ter estado com uma rapariga, pois todos são assim. "Impossivel" - exclama o leitor, e com muita razão, eu próprio não acreditava neste cenário e pensava que era apenas uma estúpida lenda inventada pelos nossos pais. Quando o meu pai dizia "P ou tu comes aquela gaja ou vais parar ao paraíso dos alienados", eu sempre pensei que não fosse verdade, mas pelo sim pelo não lá acatava (por vezes com grande sofrimento) os conselhos do meu pai. Mas ele existe!

No entanto o mais bárbaro não se trata de realmente existir uma paraíso dos alienados...aliás isso seria o ideal, porque assim nós não os tinhamos de aturar e se fosse apenas deles pediamos ao Mister Bin Laden para ir lá mandar uns aviões e fazer um bem à humanidade. Agora peço a todos os leitores mais susceptiveis para pararem de ler pois é sem dúvida uma revelação chocante que eu vou fazer!O grande problema, o chocante problema, meu caro leitor, é que este paraíso está disfarçado atraindo jovens normais, como eu ou o caro leitor, a entrarem naquelas fortificações e começando a tentar também transformar o vigoroso e vivásso jovem em mais um alienado. Recorrendo a um paralelismo, podemos dizer que este paraíso é nada mais nada menos que uma sereia, essa figura mítica de silhueta esguia e grandes mamas que atraía os navegadores tesudos para as perigosas rochas.

E foi devido a esta horrivel armadilha que eu tomei conhecimento, da existência do não tão lendário "Paraíso dos alienados", um pensamento galopante já se gera na pequena mente do leitor, "Oh não, este caralho foi apanhado por essa merda e já se começa a notar os efeitos, o gajo hoje nem caralhadas manda", mas apaziguo-lhe já os pensamentos preocupado leitor pois felizmente não se trata disso. Foi sim, um amigo meu, chamemos-lhe X para manter a sua privacidade que tomou contacto com tal inferno, sim porque de paraíso realmente aquele fétido local nada tem!

O meu caro amigo contava que tinha encontrado um entretem, um sitio em Lisboa onde ía até lá e via alienados à mão cheia a aprenderem as mais inuteis coisas, um sitio onde até se encontravam algumas gajas de jeito e por vezes até apanhava lá uns cotas a falarem dumas merdas interessantes, isto já muito de vez em quando. O leitor não sabe, mas eu, a Miss I e todo o nosso grupo de amigos tem uma vida social muito activa, logo saímos quase todas as noites para uns copos beber e umas gajas foder (ou gajos no caso da Miss I)! Ora o nosso espanto e sobressalto começou quando observámos que o nosso amigo X, estava a começar a perder qualidades, primeiro deixou de beber, e digo desde já que as bebedeiras sem ele eram bastante menos alegres...depois começámos a notar um estado mais avançado de apatia e já nem gajas aquele filho da puta fodia, parecia que tinha medo delas! Começámos seriamente a pensar que o gajo tinha virado paneleiro, mas a Miss I entrou em acção e constatou que não.

Os dias passavam, formavam semanas, semanas que passavam e formavam meses, e a situação cada vez se agravava mais até que, percebemos o que se passava...o X estava a tornar-se num alienado, aquela espécie que nós tanto desprezamos e zombamos! Eu, como amigo dele não podia permitir isso e após
alguma pesquisa relembrei a lenda do Paraíso...tornou-se então obvio que o nosso amigo X o tinha descoberto! Apressei-me a telefonar a outro amigo que era vizinho do X, chamemos-lhe Y para preservar a sua privacidade, e disse-lhe "FODA-SE Y, já sei o que se passa com o filho da puta do X, o gajo descobriu o paraíso dos alienados. Tu pah..tu pah...tu tranca-me já esse gajo em casa, manda-lhe porrada se for preciso para ele não voltar lá!! MAS TU NÃO O PODES DEIXAR SAIR!"

E sim caro leitor, esta história veridica tem um final feliz, o nosso amigo voltou a ser o que era, neste momento passa os dias num sitio que é realmente um paraíso, sempre rodeado de gajas e parece que já voltou a ser o fodilhão do costume! Continuámos sem saber a localização exacta do Paraíso do Alienados, já que parece que o tratamento intenso que lhe aplicámos, bebedeira em cima de bebedeira e todas as amigas putas (no bom sentido) que conheciamos a fodê-lo, irradicou qualquer memória desse nojento local. Talvez tenha sido assim melhor para ele, mas caro leitor que agora já se encontra com medo de se deparar com tal local e ter o triste fim que o meu amigo X ia tendo e sem ninguém para o salvar, alerto-o de algo que sei! Durante as minhas pesquisas sobre este tal Paraíso deparei-me com 3 letras cujo significado desconheço, mas tenho um forte pressentimento que estão relacionados, passo a citá-las, IST.

E por aqui me fico hoje.
Cuidado com os paraísos!

3 comentários:

  1. Parece que desta vez sempre passaste uma mensagem, e que mensagem!! LOL! Gostei da maneira como ligas portugues de alto nive~l com o portugues, chamemos, de merda. É também de notar a facilidade com que tu abordas outros assuntos e a historia que arranjas, para ao fim de contas acabares com a vida social do ist! Fica bem pa! E tem quidado nao fiques alienado!
    LOL

    ResponderEliminar
  2. Caro Vyctor Hugo, asseguro-lhe que não preciso de ter
    cuidado relativamente a ficar alienado, sou imune devido
    ao meu estilo de vida.

    Agradeço o encorajador comentário do estimdo leitor, que se
    está a apresentar como um leitor assíduo (é incrivel como há
    gente que consegue tolerar tanto disparate junto!)

    Cordialmente,

    Mr. P

    ResponderEliminar
  3. Acho bem mais natural as tuas caralhadas do que a merda da tanga do castelo Branco essa criatura mitológica, ha e mais, apesar ser um amontoado de disparates, isso não significa que o amontoado seja um disparate. Tens a certeza que não queres ser gay!?? É que quantos mais melhor! É da maneira que sobram bem mais miúdas. RACC

    ResponderEliminar