quinta-feira, setembro 30, 2004

"Windows" em português quer dizer "mandar janela fora"

Muitas miudas que eu conheço têm horror a computadores. Primeiro que tudo, o computador não é o monitor/écran, é mesmo aquela caixa que tem o botão para iniciar, os leitores de CD e DVD, etc. Segundo, não tem culpa nenhuma do software que lhe tenhamos instalado, quer relativamente ao hardware incorporado, quer à nossa (in)capacidade de funcionar com ele. (Memorizem: o maior problema dos computadores encontra-se entre o teclado e a cadeira!).

Claro que vou falar daquela coisa fabulosa que dá pelo nome de "Microsoft" e que tem como supremo objectivo de existência testar a nossa paciência até ao limite. Suponho que já vem com defeitos propositados para sermos obrigados a trocar por um novo (que vem cada vez mais estupidamente pesado). Quer dizer, não é que sejamos obrigados a trocar, mas temos sempre aquela réstia de esperança: é desta que isto se resolve!!
Não quero apontar só defeitos, afinal, muito pessoal começou a usar computadores devido ao aspecto bem mais aceitável que o "Windows" conseguiu propor. Até a minha mãe que seria incapaz de decorar um comando em DOS, sabe ligar o computador, carregar no botãozinho para iniciar e fazer o que ela quer. E maravilhas das maravilhas, até imprimir coisas sem ter que nos chatear! (E já nem desliga o computador na ficha! UAU!).

O problema são aquelas magníficas mensagens de erro, os bugs e as incompatibilidades de software. Se uns ficam de sobrolho levantado a tentar perceber o porquê da mensagem de erro (não, não tem mesmo lógica nenhuma nem era para ter!), outros estão tão fartos que depois de arrancar meia dúzia de cabos e de ter o computador suspenso da janela do 13º andar, lá se resolvem por um amigável "format c:". Aquelas mensagens espectaculares de erros fatais vindas do nada, não guardaste o trabalho?! Azaaar! Queres abrir 2 programas ao mesmo tempo? Esquece... eu bem tento combinar a minha placa de TV com o Acrobat Reader mas é uma mistura explosiva demais! Écrans azuis.. são demasiado decrépitos até para pessoas que gostam de azul. Problemas porque tirámos o cd quando nem o estávamos a usar (Quem disse?? Obviamente estávamos!) e aquelas paragens fenomenais onde nem o ctr+alt+del parece conseguir solucionar o caos que se instalou! Já para não falar nas mensagens "Quer reiniciar o seu computador?" onde nem vale a pena escolher o "não" (que é igual ao "sim") porque o computador decide sempre que sim. Se temos anti-virus, firewall e mais todas as protecções que precisamos, o computador não arranca, arrasta-se. Mais vale ir ao WC, comer qualquer coisa e voltar quando a barra ainda está a carregar. Sim, porque além das inúmeras falhas com que temos de conviver diariamente, há gente (que não tem mesmo mais nada que fazer) que ainda se diverte a explorá-las e a lixar os computadores de quem não tem culpa nenhuma... agradecemos principalmente ao MSN, essa janela aberta ao mundo, essa auto-estrada entre o nosso computador e o desconhecido.

Sabem que mais? Vou antes fazer uma torrada! Aposto que a torradeira não vai ficar azul, não vai encravar (mais que não seja, arranco a torrada à força) e muito menos enviar-me mensagens de erros fatais depois da resistência estar desligada.

quarta-feira, setembro 29, 2004

Vamos de mal a pior...

Após o estimado leitor ter reflectido um pintelhómetro de segundo sobre o título deste post já se encontra a pensar que eu vou andar para aqui a mandar umas caralhadas relativamente áquele
homem que gosta de fazer buracos, que é como quem diz, o nosso PM.

Mas caro leitor, eu não iria ocupar nem o seu precioso tempo, nem este excelente blog (espero que com este elogio ganhe um momento "oh si cariño" da parte da Miss I) com coisa tão degradante, nojenta
e simplesmente decadente como a politica portuguesa! E claro, porque os dois leitores que lêm este blog (se é que ainda são dois) não percebem um cu de politica e já estão "foda-se caralho pah! Cala-te lá com essa merda e diz alguma cena de jeito".

Permita-me assim, caro leitor, abrir-lhe os olhos para puro, o incrivel, o incompreensivel degredo em que a nossa televisão se encontra. O estimado leitor que está aí aos pulos, sim o Sr, lamento meu caro mas não iremos falar da Quinta das Celebridades é que já excedemos a tara de merda deste mês, talvez para o próximo tenha sorte... Está-se neste momento a gerar nesse pequeno e concêntrico cérebro do leitor a eterna questão "ora foda-se então mas de que é que este gajo está a falar?!".

Caro leitor...estou a falar nada mais nada menos, do chocante, o ultrajante o ofensivo anúncio da cerveja que tem o nome de uma cidade Algarvia (pois, não queriam mais nada não era? Publicidade gratuíta no nosso blog não há, quero é que se fodam! Venham cá pedir para eu escrever Sagres que eu não escrevo!). Desculpem lá, mas o que eu interpreto daquele anúncio é muito simples "Bebes cerveja Sagres és paneleiro", e já está o estimadissimo leitor a dizer, e com toda a razão - "Foda-se, caralho! Oh Filho da putaaa!!! Tás-me a chamar paneleiro?! Ai deixa saber quem tu és que vais levar tanto bico nesse focinho!".
Mas caro leitor, pelo menos uma vez na vida tem de me dar toda e completa razão!
Está aquele paneleiro com a Daniela à sua frente, esbelta, de boas curvas, grandes mamas, de certo bom cu (mas não dá para ver), loura e a brincar com o chupa-chupa a dizer com os olhos "não tens nada para eu brincar?!" e para o caro leitor que está "hum?! eu não tenho nada para ela brincar..." aconselho o envio dum mail para a Miss I que estou certo que ela lhe explicará de uma forma bastante compreensível.
Mas voltando ao que interessa a Daniela! Enfim é daquelas gajas que qualquer gajo pensa "Foda-se esta é que era, levava uma trancada de domingo para sabado" (sim, estimado leitor a troca dos dias da semana é intencional, pense um bocado para ver o que prentendo dizer) e o caralho do gajo com a jola na mão diz-me "Agora não posso Daniela" e fecha-lhe a porta...só pode mesmo ser paneleiro, não há qualquer explicação!


Quem nunca fodeu enquanto bebia que atire a primeira pedra.

E por aqui me fico, sem não antes dar o conhecimento do movimento
MAAS&FVFD - Movimento Anti-Anuncio da Sagres & a Favor duma Valente Foda na Daniela - o qual é um movimento sem fins lucrativos que tem apenas um grande e glorioso objectivo pressionar a marca a mudar o script do anuncio re-escrevendo o "Agora não dá Daniela" para "Ora mama aqui Daniela"!

E estimado leitor, um conselho vindo das profundezas do meu ser, pelo sim pelo não nestes próximos tempos ao pé de mulheres não beba cerveja, não vá elas começarem a pensar outras coisas..

terça-feira, setembro 28, 2004

O elogio, esse bicho!

Porque é que será que quando nos põem defeitos e mandam abaixo, temos sempre resposta na ponta da língua e quando nos elogiam ficamos a ver se a biqueira dos ténis está suja? Também ficamos feitos parvos a olhar enquanto as maçãs do rosto ruborizam e timidamente sussurramos: "obrigado"? Devo salientar o facto de, além termos dado mais atenção, demos uma resposta mais elaborada ao palhaço! A parte boa (isto todos os amigos sabem) é que a opinião deles vai ficar gravada cá dentro e não vai ser esquecida assim que voltarmos costas.

A que se deve esta grande incapacidade de agradecer e aceitar elogios? Estamos preparados para a guerra e não para o amor? (Ai se o John Lennon cá estivesse!!) Andei a esforçar-me para tentar ignorar as críticas destrutivas e a agradecer dignamente os elogios sinceros e saí-me bastante mal! Cada vez que ficava calada aquando de um insulto, melhor era a resposta que ficava fechada dentro de mim e quanto mais me esforçasse por sorrir e agradecer com um "obrigado" decente, mais pateta me conseguia tornar! Só vejo uma solução para o caso: quanto aos palhaços, a melhor resposta é mesmo ignorar mas há bocas tão boas que não as podemos deixar de atirar e ver quem enfia a carapuça! Quanto aos elogios, acho que até encontrei uma razão para o nosso comportamento.

Primeiro que tudo, temos horror ao pessoal com falta de humildade! Aqueles anormais que não têm espelhos e que acham que toda a gente os acha o máximo quando, na verdade, anda toda a gente a fugir da companhia daquela aberração. É claro que não queremos ficar como eles mas também não queremos cair no excesso de humildade que soa sempre a falso. O nosso ar de pateta sempre é sincero!
Segundo, a verdade é que gostámos muito do elogio mas temos medo de desapontar alguém. Adoramos quando nos elogiam por algo que fizemos bem, até esboçamos um sorriso grande com o sentimento de realização! Mas quando nos incitam para vôos mais altos com um espectacular "tu és capaz!", entramos em conflito interior. Será que somos mesmo capazes? Não queremos de forma alguma iludir-nos e muito menos desiludir as pessoas que nos apoiam! Então receber o elogio é uma faca de dois gumes, estávamos a precisar de o ouvir, mas agora precisamos mesmo de conseguir! Felizmente, os amigos são sempre amigos e nem esperam resposta ao elogio porque também sabem na pele o que custa.

Resumindo, sempre que não respondermos aos elogios de forma adequada, só estamos a dar a perceber a essa pessoa que a opinião dela é muito importante e que queremos estar à altura das expectativas! Nada com um bom ar de pateta!!

segunda-feira, setembro 27, 2004

Nunca me esqueci de ti

(Ultimamente ando com queda para ouvir cantores nortenhos!!)

Será que dá para esquecer de vez aquelas pessoas de quem gostámos a sério? (Não gosto muito da palavra amor mas, neste caso, é disso que se trata). Será que é sequer possível pensar nessa possibilidade? Depois de oferecermos o nosso coração a alguém, devolvem-no sempre ferido... Nalguns casos, acho mesmo que falta um pedacinho! E é esse pedacinho que nos chama quando vemos, ouvimos ou pensamos na outra pessoa como que a dizer: "Eu estou aqui, não te esqueças de mim!".

Bem, isto não acontece quando os namoros acabam nas urgências hospitalares. Ele em estado crítico depois de ser agredido por uma frigideira e pelas unhas dela besuntadas em veneno de cobra; ela KO depois de ter levado com vários pontapés certeiros e uma cabeçada que mais um pouco também o deixava KO! Ou mesmo aqueles que nunca sentiram realmente nada um pelo outro.

Mas aqueles namoros que acabam porque a paixão esfria? Há sempre um carinho que fica lá.. partilhámos a nossa vida com aquela pessoa, é alguém especial! Já para não falar naqueles namoros que são acabados por razões de força maior (se é que tal existe) e cai um dilúvio de sentimentos que era capaz de deixar a arca de Noé em maus lençois! Pior de todos talvez seja aquele amor que esteve para ser mas nunca foi, o "sacana" há-de ficar ali sempre a picar! Até porque não sabemos bem o que se passou para não ter chegado a vias de facto e também não sabemos porque é que deixámos de nos preocupar com isso. Melhor ainda, nem queremos saber quando nos apercebemos que ficámos felizes porque a outra pessoa está na mesma sala que nós e (vá-se lá entender) ainda temos picadas de ciúmes de vez em quando.
Lá no fundo, fundo.. também não queremos esquecer. Essa pessoa é especial e queremos que seja sempre assim! Mesmo que o pedacito do coração que nos falta passe a vida a tentar chamar a atenção para data de devolução em atraso! Não faço ideia porque não ficamos com ele, deixamos que essa pessoa o carregue e tornamo-la naquelas pessoas que nos podem magoar mais. Porquê? Não faço a mais pálida ideia! Gosto de pensar que o nosso coração não é egoísta.

Quanto à outra pessoa.. fica sempre a dúvida no ar. Arrepios vindos do nada e algumas tentativas de vislumbrar no olhar da outra pessoa o que ela está a pensar. Pedir baixinho: "cuida bem do pedacinho de mim que trazes dentro de ti".

quinta-feira, setembro 23, 2004

E todos sabemos...

...que há aquela altura do mês em que o blog tem de fechar para obras. Agora nada de saltos e cambalhotas por uns dias enquanto está a sofrer mudanças drásticas. Pois é caro leitor, o nosso excelente blog atingiu
a puberdade, eu e a Miss I estamos tão orgulhosos! Nos próximos dias continuaremos a lavar um pouco a cara a este badalhoco. Até lá vão ter de esperar que até se fodem!

Se o estimado leitor gostar do novo visual tenho de o felicitar pelo excelente gosto que possui, caso contrário "vai-te foder cabrão!".

Até mais.

quarta-feira, setembro 22, 2004

Paraíso dos alienados

Caro leitor, lamento mas hoje não estou com espírito para andar a mandar umas caralhadas para o ar, estou demasiado fodido para o fazer! Portanto irei apenas levá-lo por uma enigmática viagem ao desconhecido! E estimadíssimo leitor não comece já "Ai o caralho, nós queremos é que fales de merdas sem assunto", porque estou certo que irá apreciar esta excelente prosa, como se do aclamado "Equador" de Miguel Sousa Tavares se tratasse. Ora vamos lá!

Reza a lenda que algures perdido numa das colinas da selvática urbe lisboeta, existe um pequeno grande paraíso para os Alienados. Trata-se de uma fortificação constituída por vários edificios, guardada por portões e duas imponentes, por favor caro leitor não leia impotentes, torres.

Lá todo e qualquer alienado sente-se em casa, ninguém o olha de lado por ele se babar, ter olhos esbugalhados ou por nunca ter estado com uma rapariga, pois todos são assim. "Impossivel" - exclama o leitor, e com muita razão, eu próprio não acreditava neste cenário e pensava que era apenas uma estúpida lenda inventada pelos nossos pais. Quando o meu pai dizia "P ou tu comes aquela gaja ou vais parar ao paraíso dos alienados", eu sempre pensei que não fosse verdade, mas pelo sim pelo não lá acatava (por vezes com grande sofrimento) os conselhos do meu pai. Mas ele existe!

No entanto o mais bárbaro não se trata de realmente existir uma paraíso dos alienados...aliás isso seria o ideal, porque assim nós não os tinhamos de aturar e se fosse apenas deles pediamos ao Mister Bin Laden para ir lá mandar uns aviões e fazer um bem à humanidade. Agora peço a todos os leitores mais susceptiveis para pararem de ler pois é sem dúvida uma revelação chocante que eu vou fazer!O grande problema, o chocante problema, meu caro leitor, é que este paraíso está disfarçado atraindo jovens normais, como eu ou o caro leitor, a entrarem naquelas fortificações e começando a tentar também transformar o vigoroso e vivásso jovem em mais um alienado. Recorrendo a um paralelismo, podemos dizer que este paraíso é nada mais nada menos que uma sereia, essa figura mítica de silhueta esguia e grandes mamas que atraía os navegadores tesudos para as perigosas rochas.

E foi devido a esta horrivel armadilha que eu tomei conhecimento, da existência do não tão lendário "Paraíso dos alienados", um pensamento galopante já se gera na pequena mente do leitor, "Oh não, este caralho foi apanhado por essa merda e já se começa a notar os efeitos, o gajo hoje nem caralhadas manda", mas apaziguo-lhe já os pensamentos preocupado leitor pois felizmente não se trata disso. Foi sim, um amigo meu, chamemos-lhe X para manter a sua privacidade que tomou contacto com tal inferno, sim porque de paraíso realmente aquele fétido local nada tem!

O meu caro amigo contava que tinha encontrado um entretem, um sitio em Lisboa onde ía até lá e via alienados à mão cheia a aprenderem as mais inuteis coisas, um sitio onde até se encontravam algumas gajas de jeito e por vezes até apanhava lá uns cotas a falarem dumas merdas interessantes, isto já muito de vez em quando. O leitor não sabe, mas eu, a Miss I e todo o nosso grupo de amigos tem uma vida social muito activa, logo saímos quase todas as noites para uns copos beber e umas gajas foder (ou gajos no caso da Miss I)! Ora o nosso espanto e sobressalto começou quando observámos que o nosso amigo X, estava a começar a perder qualidades, primeiro deixou de beber, e digo desde já que as bebedeiras sem ele eram bastante menos alegres...depois começámos a notar um estado mais avançado de apatia e já nem gajas aquele filho da puta fodia, parecia que tinha medo delas! Começámos seriamente a pensar que o gajo tinha virado paneleiro, mas a Miss I entrou em acção e constatou que não.

Os dias passavam, formavam semanas, semanas que passavam e formavam meses, e a situação cada vez se agravava mais até que, percebemos o que se passava...o X estava a tornar-se num alienado, aquela espécie que nós tanto desprezamos e zombamos! Eu, como amigo dele não podia permitir isso e após
alguma pesquisa relembrei a lenda do Paraíso...tornou-se então obvio que o nosso amigo X o tinha descoberto! Apressei-me a telefonar a outro amigo que era vizinho do X, chamemos-lhe Y para preservar a sua privacidade, e disse-lhe "FODA-SE Y, já sei o que se passa com o filho da puta do X, o gajo descobriu o paraíso dos alienados. Tu pah..tu pah...tu tranca-me já esse gajo em casa, manda-lhe porrada se for preciso para ele não voltar lá!! MAS TU NÃO O PODES DEIXAR SAIR!"

E sim caro leitor, esta história veridica tem um final feliz, o nosso amigo voltou a ser o que era, neste momento passa os dias num sitio que é realmente um paraíso, sempre rodeado de gajas e parece que já voltou a ser o fodilhão do costume! Continuámos sem saber a localização exacta do Paraíso do Alienados, já que parece que o tratamento intenso que lhe aplicámos, bebedeira em cima de bebedeira e todas as amigas putas (no bom sentido) que conheciamos a fodê-lo, irradicou qualquer memória desse nojento local. Talvez tenha sido assim melhor para ele, mas caro leitor que agora já se encontra com medo de se deparar com tal local e ter o triste fim que o meu amigo X ia tendo e sem ninguém para o salvar, alerto-o de algo que sei! Durante as minhas pesquisas sobre este tal Paraíso deparei-me com 3 letras cujo significado desconheço, mas tenho um forte pressentimento que estão relacionados, passo a citá-las, IST.

E por aqui me fico hoje.
Cuidado com os paraísos!

terça-feira, setembro 21, 2004

Eu queria...

...mas a Miss I, não deixa. E já estou a imaginar a cara de incrédulo do estimado leitor ao ler estas palavras, enquanto exclama em altos sons guturais "CARALHO!!! então este tótó é um pau mandado?!". Pois caro leitor, deixe-me esclarecer isto, que de merdas mal contadas eu não gosto!

Antes de prosseguir com a interessante dissertação de hoje, afirmo-vos aqui, perante juramento que pau mandado não sou! Eu sou sim um PP! "Um PP? Mas que é essa merda, pah?!" - pensa agora o carissímo leitor e pensa muito bem, que nos dias de hoje com a desinformação que a TVI leva a cabo só temos é de nos fazer estas perguntas inteligentes a nós próprios! Mas então o que será PP? Ora vamos analisar alguns pensamentos que os leitores estão a ter neste preciso momento:

Pensamento 1: "Hmmm..PP...Hmmmmmm...PP...hmmmmmmmmmmm...O jantar já estará pronto?"

Pensamento 2: "PP..Já sei, este gajo é o Paulo Portas, não é pau mandado mas é paneleiro, foda-se que ainda é pior!!"

Pensamento 3: "Putas Parvas?"

Enfim ao leitor que teve o pensamento número 1, que devido à qualidade do nosso blog temo que seja a maioria, lamento mas acabei de saber que o jantar ainda não está pronto, deixe-se estar mais 5 minutos!
Ao estimado leitor que teve o terceiro pensamento, lamento mas Putas Parvas não são aqui, exprimente procurar nos classificados que por lá elas abundam. E perguntam agora os leitores (irra que são chatos) "Mas e então o leitor com o pensamento número 2, caralho?!" E a isso apenas uma coisa tenho a dizer, eu não respondo a provocações, uma coisa é chamarem-me paneleiro, cabrão, filho da puta...epá aí um gajo ri-se mas chamarem-me Paulo Portas? Foda-se isso é ofensivo, isso é mesmo muito baixo, até para a minha pessoa!

Mas com tanta merda pelo meio ainda não expliquei ao leitor interessado que raio é um PP, ora bem faça-se luz que eu vou revelar, eu sou um Protector do Pau(PP), ou seja faço o que é necessário para ele, o pau, não ser mal tratado, excomungado, e sem sombras de dúvidas faço tudo dentro dos possiveis e impossiveis para ele ser abusado!

Ora se eu começar a ir demasiado contra a vontade da Miss I, as suas dores de cabeça expontâneas em alturas mais calientes irão tornar-se cada vez mais frequentes, e meu caro leitor, desculpe lá mas isso não pode ser, mas é que não pode ser mesmo!! Portanto aqui continuarei a escrever as mesmas merdas,
sem qualquer conteúdo, tentando no entanto educar o leitor mandando umas caralhadas para o ar. Tudo em prol do pau!

E mais não digo! Não porque não quero ensinar o meu caro leitor mas porque a minha excelentissima parceira Miss I, pediu-me para ir prá porra da fila do peixe, não sem antes recomendar-me três vezes "Tira a senha azul clara"...Bah, azul claro, azul escuro...deve ser tudo a mesma merda..

As senhas de vez chegaram e venceram

Não há um sítio nesta terra onde a fila não seja por ordem de chegada devidamente marcada pelo ticket. Guardamos aquele pedaço de papel (quase sempre pronto a rasgar) com uma religiosidade notável, tanto na peixaria, talho, padaria, loja do cidadão ou conservatória. Acho que não chegou à PSP mas ainda vai a tempo!

SECRETARIA DA ESCOLA
Carrego no botão vermelho e rezo para que o número que vai sair não seja superior a 100 do que o que pisca no écran. Eis que sai o papelinho com número "618", olho (com medo) para o écran que tem um "309" marcado. Suspiro. Suspiro de novo, aquela é já uma tarde perdida se tiver sorte. Se tiver azar, tenho a manhã seguinte destruída a partir das 8 da madrugada. Enquanto espero a minha vez, assalta-me um íntimo desejo onde as pessoas que estão à minha frente não aparecem! Que, por milagre, os números todos sejam chamados para pessoas em falta (ou seja, ignoro as duas centenas de pessoas encafuadas no mesmo sítio que eu). Acordo para a dura realidade: uma tartaruga coxa move-se mais depressa do que as filas da secretaria. Arrepio-me ao pensar que posso ter que voltar lá para tratar do mesmo problema... e ter que tirar outra senha!!

PEIXARIA
No supermercado, tiro a senha para o peixe. Vejo com agrado que tem um placard que diz "3 senhas de tolerância". Procuro o monitor onde está a ser feita a contagem e após uma cena muito ao estilo "Onde está o Wally?", descobro o monitor por detrás da promoção "Leve 2 carapaus e oferecemos 4 limões". Ok, tenho 10 números à minha frente, dá tempo para ir vasculhar as hortaliças e frutas. Guardo a senha com o máximo de cuidado e vou à procura da fruta, mesmo em frente à peixaria (assim as saladas têm um cheiro exótico). Dirijo-me ao local da pesagem onde a lei que impera é de quem chega primeiro à balança. Olho para o monte de gente compacto e, a muito custo, lá abro caminho com as mãos cheias de sacos por pesar. Quando estou a chegar à balança, reparo que na peixaria acabou de chegar a minha vez! Vou direita ao local (com as bananas por pesar) e peço 5 douradas. A sra (que tem escamas até nas pestanas) pergunta se é tudo e eu peço para amanhar o peixe, se faz favor. Ela olha para mim desconfiada e esclarece: "para isso devia ter uma senha azul clara". Eu pisco os olhos repetidamente, olho para a minha senha azul escura em cima do balcão e seguro no saco do peixe. Incrédula, dirijo-me ao local onde tirei a minha senha e descubro que tem uma placa minúscula que diz "peixe por amanhar", na outra ponta da peixaria está outro engenho daqueles com a placa "peixe para amanhar". Abalada, volto para a zona da fruta e tento pesar as douradas.
Outro bom momento nos supermercados surge quando o engenho não tem senhas. Aviso a moça para o facto e, de repente, toda a gente que estava à espera descobre que não tem senhas e também percebe que está ali há mais tempo que eu!! Correm direitos ao local, acotovelam-se e olham uns para os outros com os olhos injectados de sangue que parecem dizer: "Eu estava primeiro e tu sabes muito bem disso!!". Quando a moça, a custo, consegue chegar perto da engenhoca e repõe o papel, começa a tourada para ver quem tira a primeira senha! Resignada, aproximo-me depois da manada furiosa se ter afastado e tiro o número 20 (não sem antes levar com o guarda-chuva de alguma velha com medo que eu a ultrapasse).

Não quero que achem que eu sou contra as senhas de vez. O meu único problema é ao ridículo que as pessoas se expõem para conseguir apanhar uma senha. Tipo aqueles velhotes que vão para o centro de saúde às 3 da manhã e às 7 da manhã já não há senhas nem para daí a uma semana! E ainda à quantidade de senhas diferentes para o mesmo sítio quando só há uma pessoa a atender toda a gente. É a isso que me refiro. Acho que a maioria do pessoal é civilizado o suficiente para saber fazer uma fila ordeira. A grande descoberta das senhas é para não termos os espertinhos a passar à frente ou para não assistirmos às grandes peixeiradas para decidir quem estava ou quem deixava de ali estar primeiro ou ainda quando nos pedem para deixar passar à frente (grávidas e velhos) que a nossa consciência condescende (mas ficamos com aquilo atravessado). Agora é simples: abanamos a nossa senha (de preferência da cor certa) com um número menor à frente do nariz deles: regras são regras!!

segunda-feira, setembro 20, 2004

Feromonas no ar... everywhere I look around...

Como qualquer moça que se preze, eu acredito que ainda vou encontrar o MEU príncipe encantado (tem que ser o meu porque cada uma de nós é capaz de descrever um diferente). O meu não vem de armadura nem está montado num cavalo branco (já que seguramente teria fugido do Júlio de Matos durante algum bacanal dos seguranças), nem tem que fazer aquele gesto em câmara lenta ajeitando o cabelo enquanto o vento sopra. Para falar a verdade, eu até queria que nenhuma moça desse por ele sem ser eu! O mais discreto possível mas com coragem suficiente para me conquistar por mais inacessível que eu pareça (ou seja, mesmo que eu estivesse na mais alta torre de um castelo com um fosso que nem lembrava ao diabo, apenas 3 dentes, pele enrugada, um olho que não abria completamente e 3 grandes pêlos a despontar no queixo). Traduzindo por miúdos: A-M-O-R! Daquele da Branca de Neve (e Disney em geral), dos meus pais ou mesmo do Bon Jovi e da mulher dele, daquele que toda a gente fala nas músicas e que quase ninguém viveu!
Eu já nem peço amor incondicional.. conseguir amar sem ser amado em troca não é para cavaleiros, é para super heróis! Ou também para gente sem um pingo de amor próprio (de génio e de louco todos temos um pouco).

Qual é o problema? Desconfio que ele não quer nada comigo! Eu até já desisti das minhas fantasias de quando era uma simples jovem inocente (sim, eu acho que cheguei a ser assim) e achava que qualquer moreno de olhos verdes era perfeito. Mais tarde apercebi-me que se a minha mãe não gostasse dele também era bom sinal (sim, porque agora quando acabamos um relacionamento temos que ser nós a consolar os nossos pais!). Eu já nem peço muito: quero alguém que me faça rir, não fume e tenha os dentes todos da mesma cor. Agora o mais estranho é que estes pré-requisitos não têm a mínima utilidade se o moço em questão não me fizer sentir aquilo que eu nem sei como desponta. Aquela produção extra de feromonas que me faz entender porque é que aqueles rapazes (que costumam ser bons partidos) não me dizem nada. Aquele sentimento que nos faz olhar repetidamente para o telemóvel a desejar que o toque seja de fulano tal ou a desilusão profunda quando não nos respondem na hora ou mesmo a antecipação de um encontro muito desejado (cujo aproximar da hora marcada até nos faz cantar ao gregório, ficar com pele de galinha e morrer de ansiedade imaginando a pior das atrocidades para o atraso, que ainda nem o é, mas pode muito bem vir a ser), quando deixamos de usar frases coerentes, quando sorrimos muito e, resumindo, fazemos uma bela figura de parvos! Pelo menos já sabemos porque é que despachámos o Zé, o Joaquim e o António que até gostavam de nós a sério: porque não nos fizeram sentir nada disto. Claro está, o outro marmanjo é capaz de até reparar em nós mas nunca nos vai dar a atenção toda que precisamos, nem preenche nenhum dos requisitos que fizemos mentalmente para nós. Que triste sina! Não podíamos nascer com um poster pendurado ao pescoço com o nº do BI da nossa cara metade?!

(A futuros interessados é favor deixar contacto nos comentários, volto a relembrar a questão dos 3 dentes que me parece importante)

Sentimentos

Antes que o estimado leitor comece já a pensar "Então mas que merda é esta?! Um gajo volta aqui para ver jabardice, e este mete-se a falar de sentimentos?! PANELEIRO!" deixem-me assegurar que este tópico terá tudo o que já foi prometido, mas tentando manter um certo nível. Se estão à espera da Miss I a gritar "Oh si cariño" e outras coisas mais vão ficar desiludidos...acreditem que eu bem tentei mas ela não quis!

Portanto vamos falar de um sentimento muito particular, a frustração. E porque é que eu escolhi este sentimento, pergunta o leitor e muito bem. Ora bem, escolhi-o para falar de algo que gosto muito de falar, os preliminares.

Caro leitor, se é homem e souber o que são preliminares por favor levante a mão (entenda-se deixe o seu comentário no nosso blog) e não venha já com "eu sou muito homem, caralho fodo mais gajas num dia do que tu fodeste na vida e sei muito bem o que é essa merda de pre...pre...preminares oh caralho!"
Cara leitora, sim eu não me esqueci de si, também não esteja praí a pensar "Oh..olha-me este, a falar sem saber", asseguro-lhe desde já, que sei do que estou a falar e se não acreditar na minha palavra deixe o seu email que quando for possivel entrarei em contacto consigo para uma demonstração! (Ignore a última frase se estiver acima dos 50 anos)

E o engraçado é que aquele leitor ali mais recatado, mas com vocabulário forte que há pouco me chamava paneleiro, agora já mudou de pensamento "epah..este gajo é um herói, subtilmente começou ali a tentar afiambrar as gajas todas, também quero!". Pois sabe, o leitor bem quer mas não é para todos, lamento...Um dia há de lá chegar!

Agora que falei no assunto, sinto-me na obrigação de o desenvolver um pouco. No entanto, meus caros leitores, não será algo fácil terão de se debater com a minha horrivel e infantil escrita, aliás meus carissímos leitores digo-vos mais! Vocês terão de sofrer que nem porcos mortos por electrocução anal para perceberem o que é afinal esta merda de preliminares!

Ora antes que aquele leitor mais impaciente desligue esta merda e vá passear para o site preferido dele, o putasComGrandesMamas.pt, onde aí sim vê foda a sério, vou sem mais demora começar a explicar o que realmente são os preliminares.

Podia por começar a analisar a estrutura da palavra, explicar a existência e o significado do prefixo, etc.
No entanto estou certo que isto iria aborrecer os leitores, afinal estão agora todos de certo a pensar "ora foda-se, então mas esta merda não ia meter foda?!".

Pois se querem foda foda vos darei, mas antes da foda, vêm os preliminares, antes do caro leitor enfiar o caralho ou da estimada leitora levar com a verga e de nós vos apresentarmos posts com conteúdo realmente interessante, andamos ambos às voltas do que nos interessa, eu no meu caso tento incentivar o estimado leitor a voltar cá, o leitor terá de....bem, penso que consegue descobrir por si!

Boas descobertas nos preliminares!

domingo, setembro 19, 2004

A primeira vez é a que custa mais!

Como este é o meu primeiro post.. não vou escrever sobre nada em particular.
Sim, sou a tal que está deitada com o Mr. P e não interessa nada o que estamos a fazer.. ou será que sim?

Qualquer comentário aos vários posts será bem vindo e esperamos ter futuros posts que criem alguma controvérsia para o pessoal ler e dizer o que pensa, mesmo que seja uma opinião completamente antagónica à nossa Não se pode gostar só do amarelo não é? Achei gira a ideia de escrever uma cena destas porque dá para desabafar!
Como sou do sexo feminino, não se pode esperar que não mande vir com o sexo oposto num post ou outro, afinal.. existe mesmo uma guerra de sexos!
Boas notícias para os meninos: Mr. P vai lutar do outro lado das trincheiras!

Regra geral até tento ser educada e considero-me calma mas isso também pode mudar naqueles dias em que se acorda do lado contrário da cama (ou seja, em cima do Mr. P... heheh).

Just.. enjoy it! E convém não esquecer: são as nossas opiniões e como tal, estão prontas a ser discutidas!

Princípio

"No princípio criou Deus os céus e a terra. A terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo, mas o Espírito de Deus pairava sobre a face das águas. Disse Deus: haja luz. E houve luz"

Era Miss I a acender o candeeiro porque não conseguia encontrar a porra do isqueiro, sem dúvida algo frustante para quem está a querer aquele cigarrinho que vai saber tão bem.

E foi assim que tudo começou..

Lá estava eu, Mr. P, deitado na cama com a Miss I. Só após as primeiras frase já está o estimado leitor a pensar que se trata de mais um blog recheado de relatos de sexo escaldante, repleto de caralhadas e indecências... Lamento mas vamos ter de o desiludir, nós não iremos descer o nível logo de inicio; esperem pelo nosso terceiro post.

Introduzimos agora o leitor num estado de reflexão profundo, onde é decerto atormentado pela brilhante questão "ora se esta merda não é sobre sexo, é sobre o quê?! Será MP3? Filmes Porno? Vacas assassinas? Que raio...é que não estou mesmo a ver".
Pois é...
Não está o leitor a ver, nem estamos nós.. é aí que entra um novo conceito de blog altamente revolucionário e aviso desde já que a ideia é directamente importada da Tailandia, logo coisa fina!
Trata-se de um blog que consegue falar absolutamente de nada.

Mas no entanto agradecemos ao leitor o seu pensamento que nos trouxe muitos leitores vindos de motor de busca e que procuravam coisas badalhocas ou ilegais como o MP3, e estão agora a ler isto e a
pensar "epah...esta merda se calhar até é boa! O gajo parece não regular, de certo que vai ser porreiro ler isto".

E foi assim que tudo começou, eu e ela na cama. O resto, já é outra história.